Má fase do trio de ferro reflete declínio do futebol pernambucano
28/08/2018 08:35 em Esporte

A permanência de Náutico e Santa Cruz na Série C do Brasileiro por outra temporada é mais um sinal do declínio do futebol pernambucano. Nos últimos três anos, clubes do Estado contabilizaram quatro rebaixamentos e não obtiveram um único acesso nas quatro divisões do Brasileiro. Situação que afeta em cheio as finanças dos clubes. Santa Cruz e Náutico, por exemplo, só voltam a campo em 2019. Só o Tricolor do Arruda sofreu dois rebaixamentos seguidos. Depois de disputar a elite do futebol brasileiro em 2016, caiu no mesmo ano para a Série B. Em 2017 foi a vez de descer até a Terceirona. Mesmo destino foi compartilhado pelo Náutico, enquanto o Salgueiro foi rebaixado para a Série D este ano.

Único representante do Estado na elite do futebol nacional, o Sport só evitou a queda para a Série B na última rodada em 2016 e 2017. Este ano, após ótimo início, quando chegou até a vice-liderança, o Leão está na zona de rebaixamento - 18º, com 20 pontos. “A imprensa pernambucana, as pessoas que pensam o futebol do Estado, têm um momento para reflexão. No momento, Salgueiro rebaixado para D, Náutico e Santa mais um ano na C, Sport caindo cada vez mais na A”, declarou o técnico do tricolor, Roberto Fernandes, durante o desembarque coral ontem, no Recife. “A torcida do Operário-PR xingava a gente, mandado pagar salário em dia”, completou o treinador dando o tom das dificuldades enfrentadas.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!